UNESCO

Tradutor

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

OS NOSSOS DEPUTADOS EM DEFESA DE UM BRASIL MELHOR

    NOSSOS DEPUTADOS QUE DEFENDEM AS IDEOLOGIAS

     RELIGIOSAS E A SITUAÇÃO DEGRADANTE DO NOSSO                                        
                                           BRASIL 
Nossos deputados estão em campanha para os lugares de Federal e   Estadual, mostrando sua humildade perante o povo Brasileiro, lutando contra as situações degradantes em que o país está vivendo.

Fazendo um trabalho com dignidade sem olhar a raças, religiões, ou mesmo a desigualdade social, tendo já conseguido alterações em matéria de leis que beneficia a população em geral.

Infelizmente têm sido descriminados pelas suas ideologias religiosas, mesmo de dentro do próprio governo, sendo isto um crime de intolerância religiosa. Estes crimes são a nível Mundial porque qualquer religião está protegida pela UNESCO que defende todo o património material e imaterial, e moral das mesmas.

Para mim como Sacerdote Umbandista fico triste por  ver certos deputados(as) servirem se de nomes de religiões para tentar caçar o voto. Deus nos deu a liberdade religiosa a cada um de nós. Um povo sadio não deveria ser levado ao erro de certas campanhas vergonhosas, mas sim exercer o seu voto pelo trabalho digno de cada deputado.

Eu apoio Átila A. Nunes para deputado Federal com o número 17 17  e Átila Nunes deputado Estadual com o número 17 0 17 !

Não por serem Umbandistas mas pelo trabalho exemplar que tem sido feito por ambos.

O Jornalista: Sacerdote Carlos Dias 

      

ÉBOLA JÁ ESTÁ DESCONTROLADA E JÁ MATOU MAIS DE 1500 PESSOAS




O vírus da Ébola está descontrolada e já matou mais de 1500 pessoas nos países AFRICANOS, pois este número de mortos é apenas uma estimativa. É preciso fazer algo para ajudar estes países que já sofre tanto com pequenas guerras civis, e não só. A fome já mata milhões por ano.

Deveríamos olhar e parar com a brincadeira de gastar água nos banhos nomeados. Deveríamos sim juntar e enviar o valor da água para uma conta para ajudar o combate contra a Ébola pois este vírus pode chegar até você que está lendo este artigo. Temos que agir e urgente.
Este jornal vai entrar em contacto com a organização da luta contra o vírus da Ébola. Em breve, estaremos com novidades ou mesmo fazendo uma campanha para ajudar todos os que precisam de ajuda para combater esta doença que poderá matar cerca de 65% a 70% da população Mundial.

Nada tenho contra os banhos dos nomeados, só que acho que o valor gasto em litros de água poderia ser convertido a favor da busca da possível cura da Ébola. 

O Jornalista: Sacerdote Carlos Dias 

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

DEUS BRAHMA TRINDADE NO HINDUÍSMO

DEUS BRAHMA

 Brama,3 Brahma ou Bramá4 é o primeiro Deus da Trimúrti, a trindade do hinduísmo (os outros deuses são Vishnu e Shiva). 

Brama é considerado, pelos hindus, a representação da força criadora ativa no universo.

A visão de universo pelos hindus é cíclica. Depois que um universo é destruído por Shiva, Vishnu se encontra dormindo e flutuando no oceano primordial.

Quando o próximo universo está para ser criado, Brama aparece montado numa flor de lótus brotada do umbigo de Vishnu e recria todo o universo.2

Depois que Brahma cria o universo, ele permanece em existência por um dia de Brahma, que vem a ser aproximadamente -
- 4 320 000 000 anos em termos de calendário hindu.

Quando Brahma vai dormir, após o fim do dia, o mundo e tudo que nele existe é consumido pelo fogo. 
Quando ele acorda de novo, ele recria toda a criação, e assim sucessivamente, até que se completem 100 anos de Brahma.


Brahma vive cem anos, mas não são anos humanos, são "anos de Brahma".

O período do dia ou da noite da vida do deus é chamado de Kalpa, quando a noite de Brahma chega, o universo é reabsorvido (Pralaya) no seu sono divino. 

Um Kalpa corresponde a 4.320.000.000 anos terrestres. 
A idade da Terra é medida em quatro Yugas ou "Eras", que são:

Satya Yuga: ---- 4 800 anos
Treta Yuga:----- 3 600 anos
Dwapara Yuga: 2 400 anos
Kali Yuga: ----- 1 200 anos
Total:---------- 12 000 anos

A cada Yuga que se passa, a virtude no mundo vai caindo progressivamente.

Na Satya-Yuga, a virtude prevalece e o mal é desconhecido. 

Na Treta-Yuga, a virtude cai para três quartos.

Na Dwapara-Yuga, a virtude já caiu pela metade.

Na Kali-Yuga, só resta um quarto de virtude.

As quatro Yugas juntas formam a Mahayuga.

O JORNALISTA : Sacerdote Carlos Dias.


IANSÃ ORIXÁ DA JUSTIÇA

IANSÃ ORIXÁ DA JUSTIÇA
IANSÃ: Santa Barbara no secretismo para Umbanda , Joana D`Arc para o Candomlé .


IANSÃ ou OYÁ, a Deusa do Rio Níger, é representada com um alfange e uma cauda de animal nas mãos, e com um chifre de búfalo na cintura. Na mitologia iorubá, Xangô casou-se com três de suas irmãs, Deusas de rios: OYÁ, OXUM (Deusa do rio Osun) e OBÁ (Deusa do rio Obá). Nas lendas provenientes do Candomblé, IANSÃ foi mulher de OGUM e depois de XANGÔ, seu verdadeiro amor. XANGÔ roubou-a de OGUM.

O nome IANSÃ é um título que OYÁ recebeu de XANGÔ. Esse título faz referência ao entardecer, IANSÂ pode ser traduzido como "a mãe do céu rosado" ou "a mãe do entardecer". Ao contrário do que muitos pensam, IANSÃ não quer dizer "a mãe dos nove". XANGÔ a chamava de IANSÃ pois dizia que OYÁ era radiante como o entardecer ou como o céu rosado e é por isso que o rosa é sua cor por excelência.

Na liturgia da Umbanda, IANSÃ é senhora dos Eguns, os espíritos dos mortos, menos cultuados no Candomblé. Na Umbanda, a guia de IANSÃ é de cor laranja (coral) e, no Candomblé, é vermelha. No Candomblé, também é chamada de OYÁ. Seu dia da semana é quarta-feira e sua saudação é Eparrei.


Aqui vai um pouco de nossa grandiosa ORIXÁ IANSÃ, senhora dos raios e dos ventos tendo como seu local energético, nas pedreiras de XANGÔ, nos bambuzais  e locais altos.

Também poderia falar muito mais de IANSÃ, mas teríamos de levar alguns dias a desmistificar. Por isto, haveremos de ir fazendo mais algumas publicações com tempo.

O Jornalista: Sacerdote Carlos Dias

DEUS DA JUSTIÇA XANGÔ

        
XANGÔ DEUS DA JUSTIÇA







































XANGÔ: É o Orixá da justiça, dos raios, do trovão e do fogo. De origem iorubá, seu mito conta que foi rei da cidade de Oyo, identificado no jogo do merindilogun pelos odus obará e ejilaxebora e representado material e imaterialmente no candomblé através do assentamento sagrado denominado igba Xangô. Pierre Verger dá, como resultado de suas pesquisas, que Shango ou Xangô, como todos os outros imolè (orixás e eboras), pode ser descrito sob dois aspectos: histórico e divino.


XANGÔ: No secretismo para a Umbanda e São Miguel  Arcanjo!


SHANGO: No secretismo para o Candomblé e São Jerônimo! 

Ambos os nomes mencionados para o secretismo são Entidades que estão ligadas a Justiça Divina.

A quem ache que as Entidades consideradas Orixá são apenas energias da natureza, pois eu afirmo que estão totalmente errados porque como Médium e Sacerdote dos cultos Afros, afirmo que as Entidades Orixá não são apenas energias mas sim tenhem, corpo plasmático, que os fazem ser desencarnados como qualquer ser Profético!  Pois minhas experiências com Estas Entidades são variadas, e afirmo o que digo pois não brinco com o poder que provem de nosso Pai Eterno " Deus " .

XANGÔ: Tem como função na Terra ser o Orixá da Justiça, está ligado as questões jurídicas, e é o protetor dos JUÍZES, tendo como nome São Jerônimo.

Filhos de XANGÔ e até seus protegidos, de costume são pessoas muito impulsivas, ( Pessoas que toma decisões ou apliquem justiça a  alguém sem pensar nas consequências, mas que depois ao refletir podem arrepender-se ou não. Isso varia de pessoa para pessoa, ) por muitas vezes ao aplicar justiça não se pode inverter o ponto de aplicação, a não ser que provam fatos ao contrario.

Poderia falar muito mais sobre este grande Orixá da Justiça, mas teríamos uma grande edição de mais de 1000 páginas!
Mas ficaremos por aqui hoje haveremos de desmistificar mais sobre este ORIXÁ XANGÔ! 

O Jornalista: Sacerdote Carlos Dias  
  

SENHOR GANEXA O DEUS DA FORTUNA


SENHOR GANEXA

Ganexa, Ganesha, Ganesa, Ganesh ou Ganapati (em sânscrito: गणेश, ou श्रीगणेश, quando usado para distinguir status de "senhor") é um dos mais conhecidos e venerados deuses do hinduísmo. Ele é o primeiro filho de Shiva e Parvati, e o esposo de Buddhi, também chamada Riddhi e Siddhi. Ele é chamado também de Vinayaka em Kannada, Malayalam e Marathi, Vinayagar e Pillayar em tâmil, e Vinayakudu em Telugu. Ga simboliza Buddhi (intelecto) e Na simboliza Vijnana (sabedoria). Ganesha é considerado o mestre do intelecto e da sabedoria. Ele é representado como uma divindade amarela ou vermelha, com uma grande barriga, quatro braços e a cabeça de elefante com uma única presa, montado em um rato. É, habitualmente, representado sentado, com uma perna levantada e curvada por cima da outra. Em geral, antepõe-se, ao seu nome, o título Hindu de respeito Shri ou Sri.

TAMBÉM CONHECIDO POR ESTES NOMES ABAIXO E QUE DEVE SER PRONUNCIADOS ANTES DE QUALQUER RITUAL!

    1. Sumukha  : "O Senhor cheio de graça"
    2. Ekadanta :
"O Senhor que só possui uma presa"
    3. Kapila  :
"O Senhor de cor fulva"
    4. Gajakarna :
"O Senhor com orelhas de elefante"
    5. Lambodara :
"O Senhor com uma barriga proeminente"
    6. Vikata  :
"O Deformado"
    7. Vighnanâsaka:
"O Senhor destruidor dos obstáculos"
    8. Ganâdhipa :
"O Senhor protetor do Gana"
    9. Dhûmraketu :
"O Senhor de cor esfumaçada" com dois braços cavalgando um cavalo azul, o Governante da Kali Yuga
    10.Ganâdhyaksha:
"O Ministro dos Gana"
    11.Bhâlachandra:
"O Senhor que usa a lua crescente em sua cabeça"
    12.Gajânana :
"O Sennhor com uma face de elefante".

                                O deus da boa fortuna
Em termos gerais, Ganesha é uma divindade muito amada e frequentemente invocada, já que é o "Deus da Boa Fortuna" que proporciona prosperidade e fortuna é também o "Destruidor de Obstáculos" de ordem material ou espiritual. É por este motivo que sua graça costuma ser invocada pelos seus devotos antes de eles iniciarem qualquer tarefa (por exemplo: viajar, prestar uma prova, realizar um assunto de negócios, uma entrevista de trabalho, realizar uma cerimônia etc.) com mantras como: Aum Shri Ganeshaya Namah ("salve o nome de Ganesha"), ou similares. É também por esse motivo que, tradicionalmente, todas as sessões de bhajan (cântico devocional hindu) iniciam com uma invocação de Ganesha, o Senhor dos "bons inícios". Por toda a Índia de cultura hindu, o Senhor Ganesha é a primeira deidade colocada em qualquer nova casa ou templo.

Além disso, Ganesha é associado com o primeiro chacra, que representa o instinto de conservação e sobrevivência e o de procriação. O nome desse chacra é muladhara.

Os doze nomes de Ganesha, devem ser pronunciados antes de fazer qualquer reza ou mesmo uma entrega que pode ser uma travessa de pétalas de rosas, uma travessa de frutas entre outras comidas.


O Jornalista: Sacerdote Carlos Dias 


domingo, 24 de agosto de 2014

AS QUATRO REGRAS GERAIS DA VIDA



CARIDADE: Caridade é dar de comer a quem tem fome, dar de vestir a quem tem frio, dar algo que alguém precisa.
A caridade não é dar dinheiro, porque ao fazerem isto podem estar comprometendo a vida do próximo. 
Porquê? Simples pois ninguém sabe o que vão fazer. Podem ir comprar drogas e tomarem alguma overdose, podem ir comprar álcool e se embebedarem e ter algum acidente que os levará à morte, e isto levaria a quem fez a caridade de forma irregular ter culpa pelo ato e ter que pagar pela balança da Justiça Divina, tendo assim mão na desgraça alheia.

Amor: amor não é dar  afeto a quem precisa, mas sim dar apoio a quem não tem; amor não é encher alguém de presentes, mas sim dar somente o necessário; amor não é dar um bom emprego para mostrar que se ama, mas sim fazer a pessoa trabalhar no que gosta; amor não é escravizar, mas sim fazer ver as coisas com o diálogo etc.

PAZ:  paz algo que nos faz pensar o que é a Paz é simples: não criticar os outros, não querer o que os outros teem, não falar mal do que fazem, não criticar as suas ideologias religiosas, a sua raça, os seus graus sociais, nem tanto a forma como vivem. Não havendo estas criticas a sociedade viveria em Paz e sem guerras, pois Deus nos ensinou tudo isto através das passadas de JESUS na Terra.     


Filhos: os filhos não são bonecos, não são papagaios. Filhos são as joias de Deus que nos são confiadas para as lapidar,  transformar em cidadãos de respeito e seres evolutivos. Não se deve dar aos filhos tudo o que querem, mas sim  fazer vê-los o quanto custa para se ter. Não se deve tirar parte em brigas que eles tenham com os vizinhos sem primeiro ver quem tem razão, pois se tudo for feito tirando parte por eles, poderemos estar criando pessoas irracionais, que depois de serem adultos ficarão à espera que o mundo e as pessoas que os envolvem lhes dê tudo.

Vida: Vida é saber viver sobre os desígnios de DEUS, tendo a certeza de que o agrada fazendo a sua vontade, respeitando estas 4 regras gerais. Deus é o  nosso PAI Celestial que tanto nos dá ao logo de nossa vida, mas infelizmente destrocemos os caminhos que, por vezes, nos fazem sofrer sempre um dia mais tarde. 
Todos nós recebemos bálsamos energéticos de DEUS para não termos dificuldades na vida e em nossos caminhos, mas nossos atos irracionais nos fazem afastar de tudo o que temos direito, e acabando por afastarmo-nos do que está correto e isto nos trás muito sofrimento em nossas vidas. Pensem nisto!  

O Jornalista: Sacerdote Carlos Dias 

      

INTOLERANCIA RELIGIÕSA COM GUARANI




A péssima campanha do Guarani na Série C do Campeonato Brasileiro já tem um culpado. O motivo de o Bugre estar na oitava posição do Grupo B do Nacional, com a pior média de gols do atual século, sete tentos em 11 rodadas, seria o mascote do time que estava estampado na camisa.
É isso que pensa parte do elenco do Guarani. Atletas evangélicos e católicos da equipe de Campinas pediram para que a direção do clube retirasse do uniforme a imagem do índio caboclo, que remete ao espiritismo e às religiões afrodescendentes, como a umbanda.
“Para uns, incomoda. Para outros, não. O evangélico não acredita na imagem, é insignificante. O católico já acha que é um símbolo do candomblé. O que nos foi passado é que é um símbolo do Guarani. O pedido dos jogadores foi para tirar. Eles iam se sentir mais confortáveis para atuar. Isso foi atendido. Estamos fazendo de tudo para que os jogadores fiquem confortáveis”, disse o técnico Evaristo Piza.


O Guarani é conhecido também como Bugre, em referência às tribos indígenas brasileiras. O clube adota o índio caboclo como uma espécie de protetor desde a década de 1950. A maior glória da história da equipe campinense ocorreu em 1978, quando foi campeã brasileira, um ano após o talismã ser pintada na entrada do estádio Brinco de Ouro.
Entretanto, desta vez, o que era para trazer sorte, não mudou os rumos do time nas quatro linhas e causou divergências internas. O clube decidiu colocar o índio caboclo estampado em sua camisa em maio, após vencer o Macaé e quebrar jejum  de mais de dois meses, crendo que ele representaria uma nova era no Guarani. Mas de lá para cá, a equipe ganhou apenas um jogo, empatou três e perdeu dois.
A diretoria concordou em retirar o símbolo do uniforme, mas, no primeiro jogo após a mudança, o Guarani seguiu instável e empatou sem gols com o Madureira. Restam sete rodadas para os jogadores religiosos provarem que o problema do time era mesmo o índio.


Jornalista Paulo Rebelo
Fonte: http://www.otempo.com.br/superfc/jogadores-crist%C3%A3os-pedem-para-guarani-tirar-%C3%ADndio-caboclo-do-uniforme-1.902828

sábado, 23 de agosto de 2014

OS TRÊS RESPONSÁVEIS DAS POTÊNCIAS MUNDIAIS!

OS TRÊS RESPONSÁVEIS DAS  POTÊNCIAS MUNDIAIS!

Em ligação com o plano astral, a mim foi-me visionado a preocupação destas três entidades responsáveis pelas religiões na Terra.

- Jesus ou Messias -  responsável pelos espiritualistas.

- O Budha -  como responsável pelo budistas na Terra.

- Crisna -  responsável pelas religiões Indianas.


Existe uma grande preocupação por estes responsáveis em massa derivado aos seus ensinamentos porque a cada ano que passa. Os seus interpretes na Terra estão a evoluir em conjunto com a  evolução da Terra, cativando os seus fieis, distorcendo todos os seus ensinamentos.

Trazendo isso para as novas gerações. Um ensinamento distorcido e falso onde se perde os ensinamentos verdadeiros descritos em pergaminhos que estão guardados em bibliotecas, de onde a sua leitura, é renegada à população em geral, trazendo assim a preocupação da evolução.

Deus quando ensinou as leis e as regras autorizou serem escritas em pergaminhos, em pedra, em madeira, em metal e em cerâmica para que prevalecessem perante a humanidade durante milhões de anos para que fossem respeitadas e aplicadas na vida quotidiana. Porque já Deus sabia que as suas leis seriam distorcidas pelo homem e as gravações nestas matérias primas para que não fossem alteradas, ou modificadas como as leis do homem na Terra.

Também a preocupação está inserida na maldade terrorista da evolução de novas armas biológicas e químicas que levará, à propagação de doenças e até mesmo a mutações genéticas a todos os seres vivos (plantas, animais e humanos), tal como já está a acontecer nas plantações progénicas que está a levar aos seres humanos uma fraqueza genética que mesmo os próprios antibióticos já não surtem o efeito necessário, e como é visto pela população mundial este enfraquecimento dá força às mutações, tais como câncer, e temores, entre outras doenças. Está previsto dentro de dez anos, uma em cada cinco pessoas contrair doenças prolongadas.   


 Apelando a todos os Humanos a regressarem um pouco às culturas antigas, chamadas hoje BIOLÓGICAS para evitar que os novos descendentes  caiem nesta desgraça mundial.

Também apelando a todos a respeitarem-se uns aos outros, dando tréguas às guerras e não alimentando-as com ataques às suas culturas religiosas e ideológicas.  

NOTA: Venho apenas trazer esta informação, não me engrandecendo por ter sido escolhido para vos passar esta informação, pois para mim é difícil porque as desgraças visionadas mundialmente fazem-me sofrer, pedindo desculpas ao POVO mais sensível. 


O Jornalista: Sacerdote Carlos Dias



SEGUNDO SUSPEITO DE MATAR PAI DE SANTO É APREENDIDO E CONFESSA CRIME

O segundo adolescente suspeito de assassinar o babalorixá Oscar de Oxalá foi apreendido na manhã desta terça-feira (19) pela Delegacia de Proteção a Criança e Adolescente (DPCA). Segundo o delegado geral James Guerra, o adolescente, em depoimento, confessou a participação no homicídio, que teve como motivação uma “divergência de pagamento”. Quando interrogado sobre essa divergência, James Guerra declarou que não poderia dar maiores informações, mas afirmou que o caso deu-se por encerrado.A informação foi divulgada durante uma entrevista coletiva também na manhã desta terça, na sede da Delegacia Geral do Piauí, no Centro de Teresina. Esse foi o segundo envolvido no caso a ser apreendido pela polícia; o primeiro suspeito de envolvimento foi detido no dia do crime, que ocorreu no domingo (17).


Oscar de Oxalá foi encontrado morto na manhã do domingo (17) em sua residência, localizada na Rua Sergipe no bairro Pirajá, Zona Norte de Teresina, onde também funciona o templo religioso do pai de santo. De acordo com o delegado Robert Bezerra, da Delegacia de Homicídio, a vítima estava  totalmente despida e com diversos sinais de espancamento.



Jornalista  Paulo Rebelo
Fonte  http://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2014/08/segundo-suspeito-de-matar-pai-de-santo-e-apreendido-e-confessa-crime.html

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

DESMISTIFICAÇÃO DE SIMBOLOGIA DA MAGIA.



























Entre a arca da aliança que foi guardada pelo Profeta  Elí no mandato do Rei Salomão "O Sábio" deixado por seu pai David depois da libertação do povo Hebreu por Moisés e após 40 anos no deserto.

Artefatos como a estrela da alta magia e o castiçal de 7 velas usado nas Maçonarias!

O que é a estrela da alta magia ou estrela de David:

A lenda do Selo do Rei Salomão, do sinete de madeira que ele recebeu dos céus, é comum ao Judaísmo, ao Cristianismo e ao islamismo. O Selo do Rei Salomão, cuja base está no chão e cujas bordas alcançam o céu, simboliza a harmonia dos opostos, cujo significado é múltiplo tanto quanto multicultural. Reflete a ordem cósmica, os céus, o movimento das estrelas em suas esferas, e o fluxo perpétuo entre céu e terra, entre os elementos do ar e do fogo.
O Rei David foi o pai de Salomão, mas ele nunca foi um idólatra. Ele tornou absolutamente claro que o próprio Deus era seu escudo,ai esta as gravções no escudo de David, não somente no Salmo 3:3 mas no Salmo 28:7, Salmo 119:114, e Salmo 144:2.

O que é o Candelabro de 7 velas:

A Menorá (do hebraico מנורה - menorah - "lâmpada, candelabro"), é um candelabro de sete braços, é um dos principais e mais difundidos símbolos do Judaísmo. Originalmente era um objeto constituído de ouro batido, maciço e puro, feito por Moisés para ser colocado dentro do Santo Lugar - átrio intermediário entre o Átrio Exterior do Santuário e o Santo dos Santos - juntamente com o Altar de Incenso e a Mesa dos Pães da Proposição. Diz-se que simboliza os arbustos em chamas que Moisés viu no Monte Sinai. A Menorá existia tanto no Tabernáculo quanto no Primeiro e, posteriormente, no Segundo Templo. Só no ano 69 d.C., com a invasão romana a Jerusalém e a destruição do Templo, a Menorá foi levada pelos invasores para Roma.

Mais uma prova que muitas seitas saíram da religião primaria de Deus mesmo antes da existência do Cristianismo!

Eu Sacerdote de Umbanda e estudioso pela verdade, ocultada pelas religiões e seitas continuo em busca da desmistificação dos diversos cultos na terra, para o bem espiritual e a Paz entre os homens enganados pela frustração dos líder religiosos. 

Isto digo olhando para o tempo onde os Reis Reinavam porque os Cardeais, controlavam os Reis em suas posturas Políticas, não deixando a concretização de muitos dos seus projetos. Como ainda nos dias de hoje se vê e se escuta a intervenção do Cristianismo em muitas edições de Filmes e Livros entre outros, proibindo suas edições!  

O jornalista: Carlos Dias    

Crime e preconceito: mães e filhos de santo são expulsos de favelas por traficantes evangélicos

Crime e preconceito: mães e filhos de santo são expulsos de favelas por traficantes evangélicos

A roupa branca no varal era o único indício da religião da filha de santo, que, até 2010, morava no Morro do Amor, no Complexo do Lins. Iniciada no candomblé em 2005, ela logo soube que deveria esconder sua fé: os traficantes da favela, frequentadores de igrejas evangélicas, não toleravam a “macumba”. Terreiros, roupas brancas e adereços que denunciassem a crença já haviam sido proibidos, há pelo menos cinco anos, em todo o morro. Por isso, ela saía da favela rumo a seu terreiro, na Zona Oeste, sempre com roupas comuns. O vestido branco ia na bolsa. Um dia, por descuido, deixou a “roupa de santo” no varal. Na semana seguinte, saía da favela, expulsa pelos bandidos, para não mais voltar.

- Não dava mais para suportar as ameaças. Lá, ser do candomblé é proibido. Não existem mais terreiros e quem pratica a religião, o faz de modo clandestino - conta a filha de santo, que se mudou para a Zona Oeste.

A situação da mulher não é um ponto fora da curva: já há registros na Associação de Proteção dos Amigos e Adeptos do Culto Afro Brasileiro e Espírita de pelo menos 40 pais e mães de santo expulsos de favelas da Zona Norte pelo tráfico. Em alguns locais, como no Lins e na Serrinha, em Madureira, além do fechamento dos terreiros também foi determinada a proibição do uso de colares afro e roupas brancas. De acordo com quatro pais de santo ouvidos, que passaram pela situação, o motivo das expulsões é o mesmo: a conversão dos chefes do tráfico a denominações evangélicas.

Mãe de santo teve terreiro fechado na Pavuna pelo
Mãe de santo teve terreiro fechado na Pavuna pelo "exército de Jesus" Foto: Urbano Erbiste / Extra

Atabaques proibidos na Pavuna
A intolerância religiosa não é exclusividade de uma facção criminosa. Distante 13km do Lins e ocupada por um grupo rival, o Parque Colúmbia, na Pavuna, convive com a mesma realidade: a expulsão dos terreiros, acompanhados de perto pelo crescimento de igrejas evangélicas. Desinformada sobre as “regras locais”, uma mãe de santo tentou fundar, ali, seu terreiro. Logo, recebeu a visita do presidente da associação de moradores que a alertou: atabaques e despachos eram proibidos ali.

-Tive que sair fugida, porque tentei permanecer, só com consultas. Eles não gostaram — afirma.

A situação já é do conhecimento de pelo menos um órgão do governo: o Conselho Estadual de Direitos do Negro (Cedine), empossado pelo próprio governador. O presidente do órgão, Roberto dos Santos, admite que já foram encaminhadas denúncias ao Cedine:

- Já temos informações desse tipo. Mas a intolerância armada só pode ser vencida com a chegada do estado a esses locais, com as UPPs.
O deputado estadual Átila Nunes (PSL) fez um pedido formal, na última sexta-feira, para que a Secretaria de Segurança investigue os casos.

- Não se trata de disputa religiosa mas, sim, econômica. Líderes evangélicos não querem perder parte de seus rebanhos para outras religiões, e fazem a cabeça dos bandidos — afirma.

Nas favelas, os ‘guerreiros de Deus’
Fernando Gomes de Freitas, o Fernandinho Guarabu, chefe do tráfico no Morro do Dendê, ostenta, no antebraço direito, a tatuagem com o nome de Jesus Cristo. Pela casa, Bíblias por todos os lados. Já em seus domínios, reina o preconceito: enquanto os muros da favela foram preenchidos por dizeres bíblicos, os dez terreiros que funcionavam no local deixaram de existir.

Guarabu passou a frequentar a Assembleia de Deus Ministério Monte Sinai em 2006 e se converteu. A partir daí, quem andasse de branco pela favela era “convidado a sair”. Os pais de santo que ainda vivem no local não praticam mais a religião.

A situação se repete na Serrinha, ocupada pela mesma facção. No último dia 22, bandidos passaram a madrugada cobrindo imagens de santos nos muros da favela. Sobre a tinta fresca, agora lê-se: “Só Jesus salva”.

O babalaô Ivanir dos Santos, representante da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), criada justamente após casos de intolerância contra religiões afro-brasileiras em 2006, afirma que os casos serão discutido pelo grupo, que vai pressionar o governo e o Ministério Público para que a segurança do locais seja garantida e os responsáveis pelo ato sejam punidos. “Essas pessoas são criminosas e devem ser punidas. Cercear a fé é crime”, diz o pai de santo.

Mãe de santo: proibida de circular na favela com as
Mãe de santo: proibida de circular na favela com as "roupas do demônio" Foto: Urbano Erbiste / Extra

Lei mais severa
Desde novembro de 2008, a Polícia Civil considera como crimes inafiançáveis invasões a templos e agressões a religiosos de qualquer credo a Lei Caó. A partir de então, passou a vigorar no sistema das delegacias do estado a Lei 7.716/89, que determina que crimes de intolerância religiosa passem a ser respondidos em Varas Criminais e não mais nos Juizados Especiais. Atualmente, o crime não prescreve e a pena vai de um a três anos de detenção.

Filha de santo, que foi expulsa do Lins: ‘Não suportava mais fingir ser o que não era’.

- Me iniciei no candomblé em 2005. A partir de minha iniciação, comecei a ter problemas com os traficantes do Complexo do Lins. Quando cheguei à favela de cabeça raspada, por conta da iniciação, eles viravam o rosto quando eu passava. Com o tempo, as demostrações de intolerância aumentaram. Quando saía da favela vestida de branco, para ir ao terreiro que frequento, eles reclamavam. Um dia, um deles veio até a minha casa e disse que eu estava proibida de circular pela favela com aquelas “roupas do demônio”. As ameaças chegaram ao ponto de proibirem que eu pendurasse as roupas brancas no varal. Se eu desrespeitasse, seria expulsa de lá. No fim de 2010, dei um basta nisso. Não suportava mais fingir ser o que eu não era e saí de lá.

Mãe de santo há 30 anos, expulsa da Pavuna: ‘Disseram que quem mandava ali era o ‘Exército de Jesus”.

- Comprei, em 2009, um terreno no Parque Colúmbia, na Pavuna. No local, não havia nada. Mas eu queria fundar um terreiro ali e comecei a construir. No início, só fazia consulta, jogava búzios e recebia pessoas. Não fazia festas nem sessões. Não andava de branco pelas ruas nem tocava atabaque, para não chamar a atenção. Um dia, o presidente da associação de moradores foi até o local e disse que o tráfico havia ordenado que eu parasse com a “macumba”. Ali, quem mandava na época era a facção de Acari. Já era mais de santo há 30 anos e não acreditei naquilo. Fui até a boca de fumo tentar argumentar. Dei de cara com vários bandidos com fuzis, que disseram que ali quem mandava era o “Exército de Jesus”. Disse que tinha acabado de comprar o terreno e que não iria incomodar ninguém. Dias depois, cheguei ao terreiro e vi uma placa escrito “Vende-se” na porta — eles tomaram o terreno e o puseram a venda. Não podia fazer nada. Vendi o terreno o mais rapidamente possível por R$ 2 mil e fui arrumar outro lugar.

Extraído: http://www.paraiba.com.br/2014/08/16/00365-crime-e-preconceito-maes-e-filhos-de-santo-sao-expulsos-de-favelas-por-traficantes-evangelicos.

O Jornalista: Paulo Rebelo 

MPE: Vai apurar possível violação à honra e dignidade de grupos religiosos.

MPE recomenda que Prefeitura de Campo Grande revise a “Quinta Gospel”


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPE) vai apurar possível violação à honra e dignidade de grupos religiosos durante a organização da “Quinta Gospel”.
Além disso, ao ser requerido pela Federação dos Cultos Afro-Brasileiros e Ameríndios de Mato Grosso do Sul, o MPE recomendou que a Prefeitura de Campo Grande se abstenha de executar a Lei Municipal nº 5.092/2012, que prevê o apoio do poder público a eventos ligados ao universo gospel.
Para a Promotora de Justiça Jaceguara Dantas, essa lei contraria a Constituição federal que determina a neutralidade do Estado em temas religiosos. Segundo a promotora “Estado não pode discriminar esta ou aquela religião, quer para beneficiar quer para prejudicar, sob pena de ofensa à dignidade da pessoa humana, ao princípio da igualdade, ao direito fundamental à liberdade de religião e culto e à honra de todos os grupos religiosos”.





Extraído do site
  CAPITALNEWS.COM.BR
  Fonte:Fonte: Danilo Nery - (www.capitalnews.com.br)


O Jornalista : Paulo Rebelo 


quinta-feira, 21 de agosto de 2014

O JORNAL AGRADECE AOS 72 PAISES QUE NOS VISITARAM

O Jornal e sua redação agradecem a todos os países que nos visitam todos os dias :

Estados Unidos
Brasil
Portugal
Polônia
Argentina
Alemanha
França
Japão
Espanha
Uruguai
Reino Unido
Kuwait
Vietnam
Israel
México
Eslováquia
Suíça
Equador
Uruguai
Venezuela
Colombia
Canadá
Itália
Argélia
Irlanda
Dinamarca
Camboja
Austrália
Coreia do Sul 
Iraque
Turquia
Cabo Verde
Roménia
Holanda
Grécia
India
Ucrania
Costa do Marfim
Noruega
Africa do Sul
Tailandia
Moldava
Bangladesh
Nova Zelândia
Nepal
Palestina
Peru
Belize
Indónésia
Russia
Hungria
Bósnia
Suécia
Latvia
Qatar
Paquistão
Arábia Saudita
Siri Lanka
Chile
Républica Chequa
Malásia
Barbados
Sérvia
Bulgária
Azerbeijão
Macedónia
Filipinas
Républica Dominicana
Nicarágua
Croácia
Nigéria
Egito


UM MUITO MUITO OBRIGADO.


SUBSCREVA O JORNAL

A EXPLICAÇÃO DO PENTAGRAMA DA MAGIA DE DEUS


O QUE ESTA CORRETO PELA MAGIA DE DEUS






O QUE ESTA MAL PELA INCAPACIDADE DO HOMEM INCRÉDULO




Desde o início do mundo, antes de ser criado qualquer religião, só se conhecia a Magia de DEUS. Pentagramas, como se vê em qualquer livro bíblico ou mesmo na Bíblia Sagrada, não havia o interesse em qualquer prática do mal. As estrelas da alta magia eram usadas somente por anciãos e profetas, como símbolo de DEUS ( Jeová ).

Mesmo na existência de JESUS na terra, todos eram livres de usar as estrelas da alta magia, que representava os responsáveis de DEUS na terra.

Com o aparecimento do cristianismo, com a inquisição, e com as cruzadas, as mesmas estrelas da alta magia passaram a ser vistas como o símbolos de artes satânicas e mesmo diabólicas. O grande problema é que o cristianismo se esqueceu que os grandes profetas como: David, Moisés, Rei Salomão, entre outros, utilizaram estas estrelas ao peito.
Tudo isto porque o cristianismo queria ser o único representante de DEUS na terra. Criando eles seitas satânicas como os homens de capuchos negros e brancos, assustando o povo para se converter ao cristianismo. Dando ai a liberdade de criação de muitas seitas diabólicas como os Illuminati, Maçonarias brancas e negras e até chamando os Médiuns de feiticeiros e bruxos.   

Pois até aos dias de hoje a Criação Divina em reflexo para a terra, se vê ao contrario. É como muitos homens e mulheres se vissem ao espelho, assim se dá as magias negras e ocultas, chamadas de poderes Diabólicos ou mesmo magia negra. 
O próprio cristianismo criou com as missas negras que foram feitas por muitos padres, bispos e cardeais, (assim como se vê na história de Dartagnan e os três mosqueteiros )  os membros do cristianismo eram maus e queriam o poder dos reis, tentando destruir a ordem dos mesmos.

Assim se vê uma realidade do nascimento, das estrelas dos pentagramas, acima colocado. Tudo na vida tem reflexo. Cuidado, pois quem pratica o mal recebe o mal, e quem pratica o bem recebe o bem. Tudo na vida tem um reflexo que também se pode chamar -  CARMA. 

O jornalista: Sacerdote Carlos Dias 

BENZEDEIRAS DE COMUNIDADES NEGRAS MANTEM TRADIÇÃO

Mesmo com o avanço da medicina e o aumento das equipes médicas no Brasil, facilitando o acesso da população aos serviços e tratamentos convencionais de saúde, benzedeiras de comunidades negras de Alagoas mantêm a tradição da cura pela fé. A bênção popular como tratamento medicinal não tem reconhecimento científico e geralmente é praticada de forma gratuita e voluntária.

 

No presente, assim como no passado, esse grupo de mulheres, que em sua maioria adquiriu o conhecimento da cura com rezas e ervas medicinais através da oralidade, continua fazendo uso da tradição popular e do sincretismo religioso a partir da tríade de orações, ervas e fé como meio para assegurar conforto e bem-estar, além de curar males que afligem a mente e o corpo das pessoas na comunidade onde vivem.É neste cenário místico, onde o poder das orações vale mais que a tecnologia médica, e onde muitos dos fenômenos não se explicam, que vive a dona de casa Vilma dos Santos, 39, da comunidade quilombola [remanescente de negros refugiados da escravidão] Palmeira dos Negros, do município de Igreja Nova, região do Baixo São Francisco alagoano.

Com um altar particular em casa, onde imagens de santos e crenças populares se misturam, Vilma, que frequentou terreiros de candomblé por anos, mas hoje se declara católica, diz que há 11 anos começou a benzer e curar pessoas por acaso.

A primeira cura aconteceu quando ela rezou para o filho pequeno, que sentia fortes dores abdominais e não conseguia dormir. Nas regiões mais humildes, os mais velhos acreditam que um "vento ruim" provoque esse tipo de doença nos bebês.



 Assim como tantas outras bezendeiras, ela não sabe ao certo como começou a rezar ou como sua fama de curandeira se espalhou. “Minha vó já rezava quando eu era criança, mas nunca me ensinou. Aprendi sozinha, quando era mocinha. Não lembro da primeira cura, só que depois de ter rezado em uma sobrinha, outras pessoas começaram a pedir ajuda”, diz.

No repertório da fé, orações contra mau-olhado, quebranto [indisposição ou desânimo], dor de cabeça e outros males. Todos combatidos com o auxílio da reza e do ramo [que pode ser de manjericão ou pinhão-roxo].

“As pessoas aparecem em busca de ajuda quando menos se espera. Muitas vezes, em momentos que estamos mais atarefadas. Certa vez estava arrumada esperando o carro para ir à procissão quando apareceu uma mulher com duas crianças para rezar. Expliquei que não podia e fui embora. Depois disso, não consegui acompanhar nem a missa direito porque fiquei me sentido mal. Isso acontece porque temos uma missão e não podemos negar ajuda. A reza é o poder de Deus, nós rezadeiras somos apenas instrumentos”, completa.

Maria Almerinda conta que também é parteira, mas o ofício que já foi bem útil à comunidade em outros tempos ela aprendeu com uma comadre. “Hoje, os tempos mudaram e há maternidade em tudo que é canto. Antes, não. Nessa época, a minha comadre Leopoldina sempre pedia minha ajuda para fazer os partos das mulheres da comunidade. Eu ia porque sabia que também era uma forma de ajudar. Fui aprendendo até o dia que Leopoldina morreu e eu fiquei fazendo sozinha os partos”, diz sem saber precisar quanta crianças já ajudou dar à luz.

  

“Recebo em casa toda semana pessoas de Cajá dos Negros e de outras comunidades próximas que vêm atrás de reza. São crianças, jovens, adultos e até velhos que curo sem cobrar nada em troca porque a benção foi um dom que Deus me deu. Não aceito pagamento porque pelas palavras de Deus não cobra”, diz.

Devota de Nossa Senhora Aparecida e de Cosme e Damião, Maria Nazaré, conta que só deixará o ofício de benzedeira quando Deus ordenar. Para as curas, ela usa ramos que recolhe no terraço de casa ou apenas as mãos.

“Dependendo da benção, uso o ramo. Em outros casos, como ventre caído de criança, apenas as mãos para erguer as pernas da criança ao alto enquanto faço a oração”, expõe ao afirmar que suas intervenções sempre funcionam. “Sei que as rezas dão certo porque resolvem os problemas ou ao menos amenizam. Além disso, quem acredita na cura sempre volta para resolver outros problemas ou acaba me indicando a outras pessoas”, completa.

Moradora da comunidade quilombola Bom Despacho, em Passo de Camaragibe, município do Litoral Norte de Alagoas, a dona de casa Maria Cícera da Conceição, 39, sempre recorre às bênçãos da vizinha benzedeira Maria das Dores Santos, 78, quando há problemas de saúde em casa. “Mesmo indo ao médico, sempre levo as crianças para rezar porque a bênção ajuda na cura. Muitas vezes, em alguns casos, como de mau-olhado, só a reza já é suficiente”, diz.

As orações que Maria das Dores aprendeu com um rezador na adolescência são postas em práticas de curas de pessoas e animais, e até de bênção de objetos. “Seja noite ou seja dia, minhas portas estão sempre abertas. Benzo de
gente a animal”, conta.



Respeito aos saberes históricos
 
Mesmo que as práticas das benzedeiras não tenham comprovação científica diante, o presidente do Conselho de Medicina de Alagoas (Cremal), Fernando Pedrosa, expõe que é necessário prudência e tolerância da classe médica diante desta tradição popular.

“Não há na classe médica nenhum parecer formal que indique como os profissionais de saúde devem proceder diante das práticas das bezendeiras. No entanto, como a medicina também reconhece milagres, fenômenos que muita vezes não são explicados cientificamente, não há como ignorar alguns aspectos da fé e até mesmo as respostas da mente. Por isso, o melhor a fazer é adotar uma conduta sem conflitos, pemitir que costumes populares caminhem junto aos avanços da medicina”, pondera Pedrosa.

“Um médico não vai levar um paciente a um curador. Porém, se a pessoa optar também por esse procedimento, e isso o fizer bem, o papel do médico é orientar para que o paciente não abandone o tratamento convencional. Se experiências com tratamentos placebos interferem em até 20% dos casos, com certeza os aspectos da fé não devem fazer mal”, avalia o médico.Pesquisadora na área de práticas de saúde e relações sociais, a enfermeira Luanna Rocha, que investigou a participação das benzedeiras na sociedade atual, diz que o saber histórico não pode ser descartado.

“O que constatei ao longo da pesquisa é que o papel das benzedeiras é bem delimitado dentro da sociedade. Elas não são profissionais de saúde, não conflitam com o médicos, porém, podem ajudar as pessoas a alcançarem resultados positivos com suas práticas de cura e conhecimento de ervas”, revela.

“Isso ocorre porque quem busca uma benzedeira acredita na capacidade daquela mulher e das suas práticas em resolver e amenizar problemas. Quem as procura vai em busca de tratamentos, conselhos e outras experiências que não se encontram com facilidade na medicina. Algo que envolve crença, confiança, tradição e fé”,



Jornalista Paulo Rebelo

Fonte http://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/2014/08/benzedeiras-de-comunidades-negras-de-al-mantem-tradicao-da-cura-pela-fe.html

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

O TRIDENTE: POLÊMICA IMAGEM DE REPRESENTAÇÃO DO PODER

A maioria das representações religiosas vê o Tridente como um símbolo de representação do Diabo, ou mesmo Demoníaca . Um erro de cultura geral, porque se as pessoas perdessem tempo a ler a história relacionada com a religião Mãe! Que depois veio se transformando em diversos seguimentos de fé e religiões!     

Já no tempo judaico a representação do tridente já era usada como um símbolo de poder supremo das altas magias religiosas que dava o PODER DE Deus NA TERRA!

Seguida vieram as imagens dos DEUSES Gregos  representadas com o tridente como símbolo do poder ou seja cada dente do tridente tem sua força mágica representada entre o poder da criação e do homem.

Também se pode ver na imagem do Deus Lord Shiva o símbolo do Tridente ou Trishula que representa por cada dente o poder da magia como nesta explicação: O Tridente ou Trishula que aparece nas ilustrações de Shiva é o trishula. É com essa arma que ele destrói a ignorância nos seres humanos. Suas três pontas representam as três qualidades dos fenômenos: tamas (a inércia), rajas (o movimento) e sattva (o equilíbrio). Assim como veem não tem nada de demoníaco! 

Assim também é usado o tridente dentro da QUIMBANDA por EXU   como símbolo de poder, cada ponta também é representada com um campo vibratório de magia ( ÁGUA, o FOGO, o AR, e a TERRA ) sendo assim não demonstra símbolo demoníaco!

Vendo bem o Cristianismo também tem um símbolo de poder se for posto a frente de uma luz a sombra faz o formado do tridente, é isto todos podem o fazer para terem a certeza a Cruz de Jesus.

Pois o tridente é simplesmente uma cruz, em que as pontas laterais estão curvadas para cima isto faz com que esta parte de mistificação do tridente esteja descodificado perante os seres criados por DEUS !

Deus deu a capacidade a cada ser humano de ser sábio, mas infelizmente a sabedoria e invertida, por todos os seres rebeldes associados as religiões que se aproveitem da carência espiritual dos mais debilitados, é pena que o povo de DEUS tenha sido enganado por muitas personagens que se titulam PROFETAS, mas é preciso ter cuidado porque já no velho e novo testamento bíblico, esta escrito para terem cuidado com os falsos Profetas!   

Pois também peço desculpas ao povo mais sensível, porque nem todos estão preparados para enfrentar a verdade verdadeira que provem de DEUS através da ESPIRITUALIDADE  de DEUS !      

Simplesmente todos ou quase todos conhecem a história de JESUS na terra, e simplesmente sabem o que ELE ensinou ao povo de Seu Pai ( DEUS ) não mencionou religiões, a não ser a ESPIRITUALIDADE de DEUS. E varias vezes frisou quem me vê a MIM vê meu PAI !

Não querendo que me vejam,  como um sabe tudo, mas alguns anos de estudo faz sempre chegarmos ao inicio da sabedoria nada custa quando é feito com fé em quem nos criou DEUS
Que tem lutado com seus Anjos e Entidades Espirituais contra a corrupção do homem que quer enganar o seu povo!

O Jornalista: Sacerdote Carlos Dias


REFLEXOS DA FÉ

 Estima pelas imagens religiosas atravessou séculos e continua forte na sociedade moderna. Meio de personificação dos ícones sagrados é ainda utilizado em diversas religiões e doutrinas


Santo Antônio, Nossa Senhora, Jesus Cristo, Iemanjá, Oxóssi ou Iansã, todas estas figuras religiosas possuem rosto, corpo e até vestes no imaginário coletivo por uma única razão: a admiração pelas imagens sagradas. Comuns em missas, cultos, rituais ou em casa – apenas para decoração –, o hábito popularizado pela Igreja Católica, se por um lado é renegado pela representativa população protestante, por outro é bem-vindo no candomblé, umbanda, entre várias outras doutrinas. Também fonte de renda para comerciantes, as esculturas, que começaram a ser admiradas no século 1 d.C, até hoje despertam interesse, fascínio e mostram que uma ampla parcela da sociedade contemporânea ainda é ligada aos símbolos de fé.

Populares, dignos de devoção e de pedidos, é raro um católico, mesmo não praticante que não tenha em sua casa esculturas artísticas representando suas divindades sagradas. Foi de olho neste público – e também porque o ofício coincidiu com suas mais profundas convicções espirituais – que o comerciante Wellington Carlos Bezerra decidiu montar uma loja de artigos religiosos voltados aos fiéis e simpatizantes da igreja romana.

Religioso, Wellington e sua mulher, Regina, sempre estão entre os cerca de 18 mil fiéis que frequentam semanalmente a novena dedicada à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que acontece todas as terças-feiras, na Matriz de Campinas. Notando que a procura dos fiéis por imagens de santos era bem maior que o número de lojas disponíveis (na época a região possuía apenas uma), Wellington e sua esposa decidiram entrar neste ramo. “Juntou a fome com a vontade de comer. Os fiéis também pediam”, explica.

A ideia, claro, deu certo. No dia da novena, os comerciantes chegam a receber cerca de 300 clientes em sua pequena loja montada de frente à Praça da Matriz. Nos dias das novenas – que acontecem de hora em hora – em torno de 40 imagens feitas em acrílico ou de gesso, importadas de São Paulo e até de Roma, e que custam de R$ 4 a R$ 20, são comercializadas.

Não é preciso ressaltar a preferência do público em questão por Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Porém, a vantagem é pequena diante das esculturas sagradas do Divino Pai Eterno (pela proximidade com Trindade) e da Nossa Senhora Aparecida (Padroeira do Brasil), também muito vendidas em seus diversos tipos e tamanhos. “Os católicos veem a imagem como uma foto, em que fazem seu momento de reflexão”, explica.

Floras

Outro exemplo que deu certo neste mercado singular é o comerciante José Maria. Mas seu negócio é mais antigo e amplo: ele trabalha há 16 anos em uma loja também dedicada à comercialização de imagens e artigos religiosos, mas seu estabelecimento são as chamadas Floras (locais voltados especialmente para a venda de guias, imagens de santo de várias doutrinas).

Por isso, apesar de atrair muitos católicos, sua loja possui clientela, em grande maioria, composta por adeptos ou simpatizantes da umbanda. “Vendemos muitas imagens de Iansã, Oxumarê, Caboclos, Pretos Velhos e Exus”, diz citando os santos mais populares da religião.

No entanto, as diferenças entre os santos nem são tão grandes assim. Por ser a única religião nascida no Brasil e influenciada pelo sincretismo religioso, ou seja, a mistura de concepções, fundamentos, rituais e divindades do negro, índio, católico e espírita, suas divindades muitas vezes coincidem com os da Igreja Católica. Às vezes a imagem é igual e só mudam os nomes.

“Nas senzalas, os senhores de engenho não deixavam os escravos praticarem sua fé. Então eles trocavam o nome de suas entidades por santos católicos. A Oxumaré, por exemplo, é Nossa Senhora Aparecida; Oxalá, o Divino Pai Eterno; Oxossi, São Sebastião; Xangô, São Gerônimo”, explica José Maria, cujas esculturas custam a partir de R$ 38.

Candomblé

Também proprietário de uma Flora, o comerciante Enuque Miranda se diz um dos pioneiros em vender imagens religiosas de diversas doutrinas. Mas, no seu caso, o público é mais voltado para o candomblé. “Comercializamos muito Exus; Tranca Rua, João Caveira, Sete Encruzilhadas, Pomba Gira, entre vários outros. Possuo cerca de 60 imagens do catolicismo, candomblé e umbanda”, conta.

Enuque, que possui ainda uma fábrica onde ele produz, além de imagens, também essências e perfumes para as celebrações, conta que muitos destes artigos comprados por membros do candomblé e umbanda são utilizados em seus rituais. “Muitos compram porque acham que com os santos podem atender seus pedidos mais rápidos”, esclarece.

O comerciante, que se define como católico não praticante, acrescenta que muitas vezes o candomblé e umbanda estão em crescimento na Capital. Porém, ainda é visto com preconceito pela sociedade. “As pessoas de fora acham que os Exus, por exemplo, são apenas para fazer o mal, mas é uma manifestação da fé como outra. Há muitos charlatões neste meio, mas isso também existe em outras igrejas”, argumenta.

O começo

As origens de quando se iniciou o culto às imagens é bem remoto e quase impossível de se precisar. De acordo com o professor Uene, que é teólogo e mestre em Ciências da Religião, este costume não começou na religião cristã, tampouco na Igreja Católica, mas tais vertentes ajudaram sua expansão pelo mundo. “Diferentes lugares da Europa, dos continentes asiático, africano e até o americano, já vivenciavam estas práticas; mas a realidade das imagens esteve fortemente presente desde o primeiro século cristão, quando esta forma de fé saída da Palestina atingiu todo o Império Romano ainda de modo muito inicial”, explica.

O costume ampliou-se grandemente, segundo o professor, com o deslocamento da sede do Império Romano para Constantinopla, no século IV da era cristã. “Neste novo cenário, a realidade de valorização de ícones ampliou-se na cultura da fé cristã e permaneceu de modo tão duradouro que se estendeu ao longo dos séculos”, diz.

Sobre esta permanência que começou nos primórdios até os dias de hoje, o professor considera normal e disse ainda acreditar que a própria religião, com sua convivência dos indivíduos com imagens, esculturas, desenhos, pinturas, afrescos, ícones ou outros símbolos, nunca deixará de existir. “Não quero parecer presunçoso na afirmação, mas declaro que, se alguma prática de costumes de cultos a qualquer realidade de imagens for extinta, com certeza outras tendem a se manifestar para ocupar este lugar que tenha ficado vago. Portanto a vivacidade do culto às imagens tende a continuar de modo perene na vida das culturas por todas as sociedades”, prevê.

Conheça alguns orixás e entidades mais populares do candomblé e umbanda

Iemanjá ou Yemanjá: orixá feminino das religiões Candomblé e Umbanda. O seu nome tem origem nos termos do idioma Yorubá “Yèyé omo ejá”, que significam “Mãe cujos filhos são como peixes”.

Oxumarê: é o orixá do arco-íris dentro da mitologia iorubá. Liga o céu à terra. Corresponde ao orixá Dan do candomblé jeje.

Oxalá: é o orixá associado à criação do mundo e da espécie humana.

Exu: Orixá da comunicação. É o guardião das aldeias, cidades, casas e do axé, das coisas que são feitas e do comportamento humano.



Jornalista Paulo Rebelo
 Fonte: http://www.dm.com.br/texto/185725

terça-feira, 19 de agosto de 2014

DEUS ESTA INSATISFEITO COM SEUS FILHOS TERRESTRES

DEUS ESTA INSATISFEITO COM AS ATITUDES DE SEUS FILHOS NA TERRA.

Deus fez o mundo criou os seres humanos, animais, plantas, etc.

Deus nos deu os profetas, nos deu templos sacerdotes até enviou Jesus para a salvação dos pecados e dos pecadores, que tanto pregou e ensinou a humanidade a verdade a humildade, o amor ao próximo  a caridade etc.

Mas contudo, tudo é ignorado. Deus está a ficar esquecido, e todos estão  apegando-se a falsos profetas, que erguem templos fabulosos com a desgraça do povo, imitando milagres para serem como um Deus. Pois quem tira o pão do povo de Deus está tirando de Deus o ensinamento da humildade.

Todos deverão parar um pouco e pensar bem o que estão escolhendo para sua vida, se é ser enganados por falsos profetas ou ver onde estão os verdadeiros profetas.

Deus  ensinou-nos o amor, não as guerras como se vê pelo mundo. Os Países estão lutando por tudo o que Deus deu de graça e se intitulam donos de territórios, que territórios quando se morre é tudo igual, basta ir ao cemitério!

Deus pede às Entidades de grande valor como mensageiros para trazerem suas palavras para a terra, mas muitos se aproveitam dos nomes destas Entidades e as transformam em Demónios e em espíritos de má fé que viram chacota de grupos que se acham detentores da verdade.

Todos deverão ter a certeza que tudo o que estão a fazer, um dia serão julgados pela força DIVINA sem distinção de cor, de raça, de hierarquias religiosas e de patamares sociais, porque no fim da vida de cada um o descarne será igual, e a última morada será igual para todos.

Deverão ler com atenção: Um dia Jesus acolheu um grupo de pessoas recém chegados à dimensão de acolhimento e disse assim:
todos aqueles que me alimentaram, que  cuidaram de mim quando estava doente, que curaram as minhas feridas, que me visitaram quando estava doente venham para o meu lado direito. Muitos se interrogaram e disseram: - Senhor mas nós nunca fizemos nada disto que você nos disse. Jesus disse: claro que me fizeram, pois quando fizeram isto a um dos vossos irmãos na terra fizeram a MIM !

Pensem bem em tudo o que acabaram de ler e  redimem-se  pois nunca é tarde para se arrependerem dos seus erros. A caridade, o amor, a paz se faz entre os homem de boa Fé basta quererem !

O Jornalista: Sacerdote Carlos Dias.  


                 

PAPA FRANCISCO RENUNCIA COMO BENTO

Na viagem de regresso ao Vaticano, após a visita pastoral à Coreia do Sul, Francisco revelou facetas do seu quotidiano. Por exemplo, desde 1975 que não faz férias fora de casa.


Francisco admitiu, segunda-feira, na viagem de regresso da Coreia do Sul, a possibilidade de renunciar ao pontificado, se lhe faltarem as “forças”, elogiando o exemplo dado pelo Papa emérito Bento XVI.
"Eu penso que Papa emérito é já uma instituição. Porquê? Porque a nossa vida é maior e numa certa idade já não temos capacidade de governar bem, porque o nosso corpo está cansado. Podemos ter saúde, mas não temos força para continuar a governar a Igreja", começou por afirmar Francisco.

"Podem dizer-me 'e se você, um dia, não sentir forças para seguir em frente?' Farei o mesmo, farei o mesmo. Rezarei muito, mas farei o mesmo. Ele abriu uma porta que é institucional, não excepcional. A nossa relação é de irmãos, verdadeiramente. Mas eu já disse também que me sinto como se tivesse o avô em casa, por causa da sua sabedoria. Ele é um homem intelectual. Fico feliz por ouvi-lo e ele encoraja-me muito", prosseguiu o Papa.

Na conversa com os jornalistas, a bordo do avião que o levava de volta ao Vaticano, Francisco respondeu também a perguntas sobre a sua popularidade e os efeitos desse protagonismo, desvalorizando a questão: "Interiormente, procuro pensar nos meus pecados, nos meus erros, para não ser orgulhoso. Porque sei que vai durar pouco tempo. Dois ou três anos e, depois, volto à casa do Pai".

Em pleno mês de Agosto, as férias foram um assunto inevitável. O Papa, que nunca saiu do Vaticano no verão, revelou que também este ano vai passar as férias na Casa de Santa Marta, onde reside.

"A última vez que fui de férias fora de Buenos Aires foi com uma comunidade jesuíta, em 1975 . Mas tiro férias. Normalmente, fico em casa, mas mudo de ritmo. Durmo mais, leio coisas que gosto, oiço música. E rezo mais, ajuda-me a relaxar. Em Julho e em parte do mês de Agosto, foi o que fiz", revelou.

O Papa admitiu ainda ter problemas de nervos, mas, como bom argentino, a sua solução é um "um mate por dia", uma bebida feita com água quente e ervas e ingerida através de uma palhinha.

"Eu também tenho algumas neuroses. Temos que cuidar delas. Eu trato-as com um mate todos os dias. Uma das minhas neuroses é que sou muito caseiro", contou.

Francisco disse que aprendeu que tem de ser “prudente” no seu ritmo de trabalho e destacou a importância da normalidade no seu dia-a-dia.

À pergunta de um dos jornalistas que seguia do avião sobre se se sente prisioneiro, o Papa foi peremptório: "Não". E confessou: "No início, sim, mas, depois, deitámos abaixo algumas barreiras. Por exemplo - e vão rir-se com isto -, quando o Papa pressiona o botão do elevador, vem imediatamente alguém para o acompanhar, porque o Papa não pode andar de elevador sozinho". Mas [eu disse] 'volta para onde estavas, eu desço sozinho e isto acaba aqui'. E assim foi. E, agora, é assim a rotina, uma rotina normal".

O futebol também foi tema de conversa. A equipa de Francisco, o San Lorenzo, que venceu a Taça da Argentina, vai estar no Vaticano esta quarta-feira. "Descobri aqui, em Seoul. Disseram-me 'sabe que eles vêm na quarta-feira?' e eu disse que são bem-vindos. É uma audiência geral e eles estarão lá".

Desde que Francisco é Papa, o San Lorenzo, que antes esteve quase a descer à II divisão argentina, já venceu um campeonato e, agora, conquistou a Taça dos Libertadores, o que leva alguns adeptos de equipas rivais a considerar que o Papa já fez dois milagres. "Estou muito feliz com isso, faz-me feliz. Mas não, não é milagre", sublinhou.


Jornalista Paulo Rebelo
Fonte:http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=29&did=159288

OFENSAS A CULTOS AFRO SE MULTIPLICAM NA INTERNET

O roteiro é quase sempre o mesmo: numa igreja lotada de fiéis, o pastor informa que há ali uma alma atormentada. O anúncio é seguido pela entrada de um homem em espasmos, agarrado por um grupo de funcionários do templo. Ele se apresenta como Exu e responde a uma série de perguntas feitas por outro homem, que se identifica como pastor. Diz que quer destruir a vida do incorporado, frequentador de terreiros de candomblé. Mas admite ser fraco e acaba subjugado pela força divina.

A cena se repete em milhares de vídeos encontrados na internet. “Macumbeiro desafia pastor e se converte a Jesus”, “Expulsando 500 demônios e arrancando a macumba” e “Testemunho de ex-macumbeiro” são os títulos de alguns deles. Ainda que tenham sido removidos os filmetes ofensivos que deram início à controvérsia envolvendo o juiz da 17ª Vara de Fazenda Federal do Rio de Janeiro Eugênio Rosa de Araújo - que afirmou que candomblé e umbanda não se configuram como religiões -, insultos parecidos continuam a proliferar na rede.

- A internet tem sido usada de forma deliberada. As pessoas acham que a rede é terra de ninguém, então, atualmente, esse é um dos principais meios de disseminação das ofensas - afirma o delegado Henrique Pessoa, designado pela Polícia Civil para acompanhar os casos de intolerância religiosa no Rio. - Esse tipo de ação tem dificultado muito o trabalho de conter a discriminação. Há sites com insultos hospedados no exterior. E, mesmo quando os vídeos são retirados, pouco tempo depois, outros são colocados no ar.

Uma busca rápida no YouTube indica as proporções do problema. A combinação dos termos “candomblé” e “demônio” resulta em 7.290 ocorrências. “Umbanda” e “Lúcifer”, em 4.610. Já a expressão “Ex-pai de santo” está associada a 13.600 vídeos da plataforma. Além de rituais de exorcismo, o material encontrado na web mostra um festival de ofensas às religiões de matriz africana, associadas erroneamente ao demônio. Em um deles, um pastor diz que uma mulher incorporada por Iansã - orixá das tempestades e ventanias na mitologia do candomblé - faz sexo com o diabo. Outro mostra a viagem de um pastor que vai à Bahia com a missão de desenterrar um despacho. Em um terceiro, um religioso diz que um jovem que “vive no homossexualismo” está incorporado por Lúcifer, mas agora fará “um pacto com Deus”.

A polêmica sentença do juiz do Rio se referia a 15 vídeos com conteúdo similar. Um deles mostrava uma “ex-macumbeira” relatando sua conversão a uma religião neopentecostal. Em outro, é exibida uma “entrevista com o encosto”. Havia ainda a apresentação de um “jovem ex-pai de santo manifestando um demônio na hora da reconciliação”. A ação que levou à retirada do material foi movida em fevereiro pela Associação Nacional de Mídia Afro (ANMA). O grupo pedia ao Ministério Público Federal que acionasse a Justiça para solicitar ao Google, proprietário do YouTube, a remoção dos filmetes, postados por pastores ou representantes de igrejas evangélicas. Depois de despertar a ira de adeptos do candomblé e da umbanda, Eugênio Rosa de Araújo reviu os fundamentos da sentença e admitiu o erro. Em junho, uma decisão liminar da 2ª Região da Justiça Federal determinou a retirada dos vídeos do ar.


Diretor da Associação dos Pastores e Ministros Evangélicos do Brasil, Carlos de Oliveira diz que as cerimônias mostradas pelos vídeos são usuais em igrejas evangélicas neopentecostais e que o ritos não configuram desrespeito às religiões afro-brasileiras.

- Vivemos em um país democrático, e o lindo do país democrático é liberdade de religião. Há pessoas que adoram Satã. Elas sabem que o diabo sai pra fazer coisas ruins, mas resolvem adorá-lo. Mas nós consideramos que alguns personagens da religião africana não fazem o bem. Se a pessoa quer continuar com aquele ser, tudo bem. Mas, se procura ajuda, a igreja evangélica oferece a porta de libertação. O que não significa que o candomblé não tenha legitimidade de existir - opina o pastor da Assembleia de Deus.

Já o Google explica que não exerce censura prévia dos conteúdos do YouTube. Quando usuários do site sinalizam vídeos que podem violar diretrizes, a equipe revê o material para avaliar se deve removê-lo. “Não cabe aos responsáveis por plataformas digitais o papel de balancear direitos fundamentais, como liberdade de expressão e liberdade religiosa, para determinar quais conteúdos devem ou não ser removidos. Tal papel é exclusivo do Poder Judiciário. Se houver uma ordem judicial determinando a retirada do conteúdo, o Google irá cumpri-la”, acrescenta a empresa.

A importância da ação do Estado no controle da discriminação religiosa é destacada pelo advogado Hédio Silva Junior, que representou a ANMA no caso dos vídeos retirados do ar:

- O Brasil tem uma sociedade diversa do ponto de vista cultural e religioso. Em um contexto como esse, o Estado tem o papel de fomentar a convivência pacífica e garantir que todas as religiões sejam respeitadas - afirma o advogado. - Entendo que o país precisa de uma lei que discipline a liberdade de crença, que faria com que grupos minoritários se sentissem mais protegidos. O que o ocorre hoje é que as religiões chamadas majoritárias, sobretudo as que preservam uma proximidade com Estado, têm também suas decisões mais respeitadas.



Jornalista Paulo Rebelo
Fonte http://oglobo.globo.com/sociedade/videos-com-ofensas-candomble-umbanda-se-multiplicam-na-internet-13555484#ixzz3AkwcKqbO